A história da Angular Tecnologias

A Angular Labs LTDA, denominada carinhosamente como Angular Tecnologias, nasceu da vontade de contribuir com a sociedade, a fim de que essa desfrute, a partir dos nossos serviços, das novas e agradáveis experiências que a pesquisa e a inovação são capazes de proporcionar. Mais especificamente, surgimos com o intuito de cooperar para melhoria do cenário que envolve Tecnologia da Informação.

Em meados de 2010, quando iniciamos os primeiros passos na direção de empreender neste segmento, havia muitas incertezas no uso de sistemas mais robustos operando completamente em nuvem. Naquela época, detectamos que um dos fatores que contribuía fortemente para tais incertezas era o alto custo de desenvolvimento de aplicações tecnologicamente escaláveis – consequentemente, implementar soluções baseadas em API’s (Application Programming Interface ou, em português, Interface de Programação de Aplicações), como trabalhamos hoje, era inviável.

imagem do desenho de duas cabeças conectadas com informações trocadas nas redes sociais e de interações pessoais

Com o passar do tempo, surgiram muitas novidades na área de tecnologia da informação, mas o divisor de águas para nós aconteceu em 2012 quando um dos sócios se voluntariou para atuar como Líder de Desenvolvimento de criação de novas TIC’s (Tecnologias da Informação e Comunicação) em um projeto de Educação e Difusão de Ciências financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, o INCT-INBEQMeDI (http://inct.cnpq.br/web/inct-inbeqmedi).

No decorrer deste projeto, foi decidido implementar, de maneira experimental com um grupo de bolsistas estudantes da USP, webservices para cadastrar, processar e fornecer informações sobre ciências de maneira estruturada, mais especificamente sobre os temas estudados no grupo de pesquisa.

Naquele momento nascia o embrião das primeiras API’s como trabalhamos hoje.

Durante o tempo da parceria com os pesquisadores para a criação das novas TIC’s, foram desenvolvidas várias ferramentas tecnológicas, como games educativos e aplicações gameficadas voltadas para educação. Nessa oportunidade, vários ensaios de webservices em nuvem foram realizados com o intuito de fornecer conteúdos privados, ou seja, ambientes controlados nos quais apenas os desenvolvedores e bolsistas tinham acesso aos conteúdos.

desenho de um computador rodeado de vários itens ligados à gamificação e à educação, como controle remoto, premiação, niemeyer químico com liquido

Com a evolução e melhoria dos desenvolvimentos e técnicas usadas, fizemos também webservices para fornecer conteúdos que podiam ser consumidos publicamente por outras aplicações, dando origem assim ao primeiro webservice com qualidade de mercado que podia ser replicado e que era tecnologicamente escalável para milhões de usuários. E o melhor, com baixo custo de desenvolvimento!

Foi quando decidimos que era hora de formalizar a Angular Labs para oferecer estes tipos de ferramentas aos diversos segmentos de startups.

Os próximos passos naturais seriam então decidir o local e encontrar colaboradores capacitados. Para isso, usamos a estratégia de abrir a empresa onde tivéssemos baixo custo de instalação, que ficasse próxima de grandes centros comerciais do Brasil, como São Paulo e Campinas, e onde encontrássemos mão de obra qualificada que suportasse o crescimento.

imagem de várias pessoas colocando as mãos ao centro uma sobre as outras

Com este foco, analisamos e escolhemos a cidade de São Carlos, por ficar aproximadamente a 240 km de São Paulo capital e a 140 km de Campinas, por proporcionar baixo custo de moradia e transporte e, principalmente, por ser a cidade onde existem duas das maiores universidades do Brasil com foco em Engenharias e Ciências Exatas, a USP (Universidade de São Paulo) e a UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

Desta forma, conseguimos fornecer soluções mais robustas, com maior qualidade e com custos inferiores aos praticados no mercado .

Uma vez escolhido o local e definidas as estratégias, em julho de 2013 iniciamos os tramites para formalização contábil e fiscal. Exatamente um mês depois, em agosto do mesmo ano, iniciamos as operações. Diante disso, formalizamos as parcerias do segmento de Divulgação Científica que já estavam em andamento e buscamos novos parceiros no mercado, o que nos possibilitou criar os primeiros módulos (Webservices e API’s) para serem reaproveitados em outros projetos.

imagem de uma estrada asfaltada reta com a palavra start escrita no solo

A partir daí os desafios superados foram a busca continua pela qualidade no desenvolvimento e a adequação do custo e tempo de desenvolvimento hábil. .

Durante os três primeiros anos de operação, além de gerar soluções para parceiros acadêmicos do IFSC-USP (Instituto de Física de São Carlos – USP), da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), da FMRP-USP (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP) e do CEMPEQC-IQ-UNESP (Laboratórios de Análises do Instituto de Química da Unesp de Araraquara), fizemos parceria com diversos segmentos do setor privado, bem como o investimento de recursos e capital próprio em algumas ideias dos parceiros por meio de fornecimento de tecnologia.

Neste período, fizemos outsourcing e desenvolvimento sob demanda de várias soluções, as quais possibilitaram desenvolver e melhorar nossas API’s e Webservices. Nossa atuação se deu nos seguintes setores:

  • Pesquisa e Desenvolvimento – Setor público e privado;
  • Agropecuária – Setor privado;
  • Logística – Setor privado;
  • Qualidade de Combustíveis – Setor público;
  • Óticas – Setor privado;
  • Construção civil – Setor privado.

Atualmente, uma das frentes de trabalho da Angular tem como estratégia apostar no longo prazo juntamente com as empresas iniciantes, conhecidas como startups. Esta metodologia se tornou possível após termos implementado e codificado uma vastidão de tecnologias baseadas em API’s e obtido o know-how necessário para implantar soluções tecnologicamente escaláveis de baixo custo em curto tempo.

imagem de uma folha de papel sobre uma mesa com a palavra startup e desenhos específicos sobre ideias

Neste modelo, o parceiro que deseja tornar uma ideia realidade, ou seja, criar uma startup, nos procura a fim de fornecemos um MVP (Minimum Viable Product, ou em português, Produto Mínimo Viável) para que seja testada e validada a ideia pagando apenas o custo de implantação. Quando a ideia se torna viável de fato, o parceiro tem duas opções: comprar os códigos fontes e montar sua própria equipe de desenvolvimento ou prosseguir fazendo melhorias contínuas na solução em parceria com a Angular.

Uma segunda frente de trabalho muito importante dentro da Angular foi possível a partir da entrada de uma sócia com know-how acadêmico/científico para atuar diretamente em pesquisa e desenvolvimento (P&D) internamente na empresa. Os pontos fortes desta frente de trabalho são pautados na elaboração de projetos de pesquisa e desenvolvimentos com foco em venture capital e capital de fundo perdido, como financiamentos FINEP e PIPE/FAPESP.

imagem de uma estrada asfaltada reta com a palavra start escrita no solo

Nossa expectativa é nos tornarmos referência no fornecimento de Tecnologia para Startups e sermos parceiros estratégicos em P&D para empresas de grande porte da indústria nacional nos próximos 5 anos.

Fiquem atentos, pois estamos continuamente agregando novos parceiros e novas ferramentas que nos possibilitam fomentar ainda mais ideias e inovações.